O feminismo é para todo mundo: Políticas arrebatadoras

Bell Hooks

    

“O feminismo sob a visão de uma das mais importantes feministas negras da atualidade: “Quando o movimento feminista começou, os problemas apresentados como mais relevantes eram aqueles diretamente ligados às experiências de mulheres brancas com alto nível de educação (a maioria com privilégios materiais).”

HOOKS, Bell. O feminismo é para todo mundo: políticas arrebatadoras. p.49. cap. 5 Nosso corpo, nosso ser: direitos reprodutivos; tradução Bhuvi Libâno – 8ª edição – Rio de Janeiro, 2019.

O feminismo é para todo mundo teve sua primeira edição em 2000 e nele bell hooks (com letra minúscula pois é assim que ela prefere que seu nome seja escrito e, isso pode ser assunto para outro texto)  disserta sobre inúmeros temas que pautam o movimento feminista.

        Por se tratar de um livro pequeno com apenas 175 páginas, ela não se aprofunda muito em nenhum tema, mas introduz brilhantemente temas como sexismo, sororidade, sexualidade, direitos reprodutivos, classe, raça, beleza, violência patriarcal, casamento, religião e mais.

        O livro foca principalmente em esclarecer que o feminismo não é um movimento anti- macho, mas sim uma luta contra o sexismo e que do sexismo nasce a violência patriarcal.

        Hooks ressalta a necessidade de sermos politizadas e engajadas na luta feminista, como forma de combater a institucionalização do patriarcado, visto que enquanto vivermos sob a sobra do sexismo nenhum direito adquirido está seguro.        Dividido em 19 capítulos O feminismo é para todo mundo, é uma excelente porta de entrada para quem deseja começar a estudar sobre o feminismo, lê-lo irá aguçar sua sede e, é provável que você vá em busca de aprofundamento em todas as temáticas levemente abordadas nele. 

         Eu o indico não apenas para você, indico para os seus, deem ele de presente para os homens e mulheres a sua volta que equivocadamente afirmam que não precisamos mais do feminismo, para os que dizem que feminismo e machismo são a mesma coisa, ou apenas desejam entender melhor o feminismo.

       Uma das grandes vantagens deste livro é a linguagem, a autora escreve de numa forma clara, objetiva e acessível. E nos ensina que feminismo vai além de um copilado de críticas ao patriarcado, feminismo é movimento, ação e luta por mudanças. Essa mudança começa na conscientização de que mulheres também reproduzem a violência patriarcal, principalmente quando estão em posição de autoridade ou de classe privilegiada.

       No último capítulo somos levados a refletir sobre a necessidade de captar homens para que estes sejam nossos aliados na luta feminista “todas as mulheres do mundo poderiam se tornar feminista, mas se os homens permanecerem sexistas, nossa vida ainda será desvalorizada”.

       E por fim, beel hooks reforça o que já está no titulo do livro: o feminismo é para todo mundo porque seu principal objetivo é libertar a todos da dominação patriarcal e sexista. Então, se puderem aceitar um conselho, leiam-na. 

Grazielia Pereira, 28 anos, baiana nascida em Presidente Tancredo Neves, moradora do Jardim Peri na periferia da Zona Norte de São Paulo. Atualmente é estudante de jornalismo.

Texto originalmente publicado no blog pessoal Comunicadora em Formação.

Pdf disponível do livro completo da autora Bell Hooks:

https://www.yumpu.com/pt/document/read/62892454/bell-hooks-o-feminismo-e-para-todo-mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *